Pedro Lino - Aluno da 3ª serie do Ensino Médio

Compartilhe

 Há dois anos lembro-me de estar na sala da Aleluia, sempre impressionado com a sua forma de enxergar a realidade. Isso tudo me fazia sentir inspirado e diferente. Ela apresentava uma ideia de organização, que não era uma ONG, não se encaixava no modelo de nada que já tinha experimentado. Uma ideia inovadora, a Plataforma Terráqueos.

Foi tudo planejado com certo suspense, o que gerava interesse e aos poucos foi ganhando força e mais força. Era difícil para todos entender que a plataforma era nossa, uma estrutura capaz de dar proporção às boas ideias. Um projeto com data de validade que foi implorado para ficar. Era o fim da sensação de “gotinhas no oceano”, porque nos mostrou a capacidade de mudar a nossa escola, o nosso bairro, a nossa cidade e porque não o mundo?

É o diferencial crítico. Parar de olhar para o planeta e suas questões com distancia, é mostrar que temos tudo a ver com o que acontece, porque somos vivos, jovens e aptos. O suficiente para fazer a diferença.

Já não sou mais presidente do Grêmio, daqui a alguns meses não serei também mais aluno do Santo Agostinho, mas uma coisa eu sempre serei, Terráqueo. Porque essa é uma missão que nunca termina.

 

Pedro Lino - Aluno da 3ª serie do Ensino Médio