Terráqueos abraçam a defesa dos animais

Compartilhe

28/02/2018

                                                                                                     

Os humanos e os animais têm uma “casa comum”, a Terra. São seres interdependentes e sencientes, têm sentimentos, gostam e necessitam de afeto, têm direitos ainda não respeitados.  Por essas e outras razões, estudantes, educadores e especialistas se reúnem na Plataforma Terráqueos, no eixo ANIMAIS. Um programa promovido pelo Colégio Santo Agostinho de Contagem que propicia uma reflexão sobre a nossa relação com as outras espécies.

 Na primeira reunião do ano, realizada em fevereiro, os interessados no eixo se encontraram para pensar em mais estratégias e criar um cronograma de ações. Na ocasião, a coordenadora do Controle de Zoonoses de Contagem Mariana Licéia conversou sobre alguns problemas que os animais enfrentam: a relação de consumo, que implica na criação de raças, o apelo à eutanásia sem usar como recurso primeiro o cuidado e o elevado número de maus-tratos. Ela esclareceu também sobre a importância da castração, que evita o abandono de crias não desejadas e promove a saúde do animal.

A diretora do Colégio, Aleluia Heringer Lisboa, ressaltou que “é preciso ter clareza que atuamos na longa duração, em prol da formação de uma geração com maior sensibilidade e consciência social, ambiental e da condição do animal”. E lembrou que os supervisores e a Gestão Pedagógica estão inseridos para conhecimento e apoio.

Desde 2011, as ações vêm acontecendo de diferentes formas: grandes mobilizações, participações em eventos de adoção, até a simples campanha de doações de jornal.  O eixo – pelos animais visa ampliar a consciência e compaixão para todos os animais e, não somente, cães e gatos. Ele é aberto a qualquer pessoa da comunidade escolar que queira colaborar e da forma que for possível.