Educadores agostinianos visitam companhia de Teatro de Bonecos Origens

Compartilhe

04/07/2017

Um grupo de educadores de escolas agostinianas visitou a companhia de Teatro de Bonecos Origens, partilhando emoções e reflexões pertinentes ao seu trabalho nas escolas.

Promovendo o acesso aos bens culturais nas periferias de Belo Horizonte, o grupo Origens especializou-se por acolher o público com deficiências diversas, possibilitando-lhes interação e inclusão social e desenvolvimento de suas capacidades cognitivas e motoras.

Após a apresentação do espetáculo “O construtor de bonecos”, tivemos a oportunidade de conversar com os atores da companhia de teatro e com seus diretores e idealizadores, Roberto Ferreira da Silva e Aparecida Oliveira da Silva.  Roberto é um dínamo, um fenômeno da natureza: de fala veloz e certeira, narrou-nos sua história de vida, que se funde à história da própria companhia de teatro. Eletricista e empreendedor, tornou-se titeriteiro (aquele que constrói bonecos e marionetes, dando-lhes vida no teatro) e pedagogo quando vislumbrou, nas oficinas e teatros de bonecos, um sentido maior para a sua existência.

Acreditar que esses bonecos poderiam ampliar os horizontes de vida de crianças, jovens e adultos com deficiências foi só mais um desafio entre tantos que Roberto e Cida encararam... e venceram! Roberto, hoje, é membro da Unima (União Internacional de Marionetes), integra o Conselho de Educação, Desenvolvimento e Terapia dessa instituição e desenvolve um projeto inovador em âmbito mundial de arteterapia e interação social do público portador de deficiências.

Conhecer seu trabalho desperta coragem e ânimo, suscita reflexões e sonhos. Hoje as escolas acolhem crianças, jovens e adultos com deficiências diversas e lidam com obstáculos e receios consideráveis: o que fazer, como fazer para proporcionar verdadeira interação e desenvolvimento das potencialidades desse público? Como superar preconceitos e estigmas sociais? Quais experiências e formação os profissionais e educadores devem buscar para se sentirem aptos e preparados para serem promotores desse processo de crescimento? Qual o diálogo necessário deve-se estabelecer entre aluno/escola/família?

Ora, Roberto e Cida, ao iniciarem sua trajetória no teatro de bonecos com deficientes, também formulavam para si mesmos (e ainda formulam) tais questões. O que os prepara a cada dia é um enorme e generoso coração, que se deixa inquietar e se provocar pelas oportunidades que surgem a cada passo dado. Vindos dos confins do Barreiro, periferia de Belo Horizonte, hoje são referência mundial na promoção de pessoas com deficiências diversas. Sua experiência acumulada está aí, uma rica bagagem cultural, pedagógica, espiritual, terapêutica apta a ser partilhada e aperfeiçoada por outros educadores que ousem se inquietar pelos desafios da vida.

 

O espetáculo “O construtor de bonecos” é apresentado ao segundo domingo de cada mês, às 16h, na Rua do Triunfo, 200 – bairro Miramar, Barreiro, Belo Horizonte/MG (próximo à Escola Municipal Dulce Maria Homem)



Mais informações:

Site - acesse

Facebook - acesse



Salvar

Salvar