Mutirões de combate à dengue já recolheram 3,8 mil toneladas de resíduos na Capital

Compartilhe

O Aedes aegypti permanece no foco da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte, que mantém os mutirões intersetoriais e continua atuando nas principais áreas de abrangência identificadas a partir do número de casos de dengue. Até o momento, em toda a cidade, já foram recolhidos 3.816 toneladas de entullho. Nesta sexta, o mutirão para recolhimento de resíduos passa pela Vila Cafezal, na Região Centro-Sul da capital.

As equipes vão percorrer 14 quarteirões, vistoriando 721 imóveis situados na área de abrangência do Centro de Saúde São Miguel. Os mutirões são coordenados pela Secretaria Municipal de Saúde, pelas secretarias regionais e pela Defesa Civil, com apoio da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU). Mais de 50 pessoas estão envolvidas na ação, incluindo agentes de saúde e outros profissionais.

Nos dias de mutirão, a orientação é para que os moradores descartem objetos como pneus, latas, garrafas, vasos e vasilhames em geral, que podem ser acumuladores de água e propícios criadouros do mosquito. Até o momento, foram feitos 116 mutirões intersetoriais, com vistoria em 239 mil imóveis.

Nesta sexta, também acontecem atividades de mobilização desenvolvidas pelo Grupo de Arte e Mobilização - Mobiliza SUS-BH. Hoje um bate-papo sobre dengue com pais e alunos ocorre a partir das 15h, no Lar Escola Terezinha Delamare, no Bairro Copacabana, em Venda Nova. No sábado, uma mini esquete sobre a dengue será apresentada Praça Santa Catarina Labouré, entre as Ruas Ciro Vaz de Melo e Ana Vaz de Melo, no Dona Clara, às 18h.

Em 2016, até o momento, foram confirmados 44.176 casos de dengue na capital. Há 60.506 casos notificados pendentes de resultados. A regional com o maior número de casos confirmados é a Barreiro, com (10.072) ocorrências, seguida pelas regionais Nordeste (7.994) e Oeste (5.192).

FONTE: www.em.com.br