Giorgio Armani declara fim do uso de pele de animais em todas as suas marcas e produtos

Compartilhe

Um dos mais renomados estilistas do mundo, o italiano Giorgio Armani emitiu uma nota (confira aqui, em inglês) afirmando que todas as suas empresas deixarão de usar peles de animais. Armani fez fortuna criando e vendendo roupas de luxo.

Aos 81 anos, Armani tem uma fortuna pessoal de mais de 18 bilhões de reais e uma grande influência em toda a indústria da moda. Após décadas sendo criticado por empregar peles de animais em suas coleções e assim incentivar a crueldade, o estilista parece ter realmente repensado o seu negócio.

De forma até surpreendente, Armani afirmou que o uso de peles de animais realmente é uma prática cruel e desnecessária, especialmente diante do avanço tecnológico que permite infinitas possibilidades aos estilistas.

“É com muito prazer que anuncio que o Grupo Armani estabeleceu um firme comprometimento em abolir o uso de pele animal em nossas coleções.” – disse. “O progresso tecnológico dos últimos anos nos permite ter uma série de alternativas à nossa disposição, todas excluindo práticas cruéis e desnecessárias contra animais. Minha empresa está dando um passo enorme, que reflete nossa crescente atenção aos problemas críticos do meio ambiente e dos animais.” – completou.

As mudanças nas mais de 2.000 lojas de altíssimo padrão que o Grupo Armani mantém em todo o mundo estão programadas já para a próxima coleção outono-inverno.

As declaração de Armani devem servir como impulso para grandes mudanças no mundo da moda em relação ao uso de itens de origem animal. É um grande passo para que os direitos básicos dos animais sejam finalmente respeitados.

FONTE: vista-se.com.br