A humanidade é responsável pela trágica situação dos ursos-polares

Compartilhe

29 de agosto de 2015 às 6:00Por Kerstin Langenberger (tradução Elis Tanajura – da Redação)

Turistas e fotógrafos de vida selvagem costumam visitar Svalbard, um território ártico norueguês, especialmente para ver os ursos-polares. E sim, geralmente, vamos encontrá-los: ursos belos e fotogênicos brincando ou até mesmo durante a caça. À primeira vista, tudo é como sempre foi em uma das populações mais facilmente acessíveis de ursos-polares do mundo, fortemente protegidos e indo bem, pelo menos é o que alguns cientistas dizem.

 Mas os ursos aqui estão realmente bem? Eu sou uma pessoa crítica e observo. Eu vejo os verões sendo tão agradáveis (e quentes) como nunca. Eu vejo as geleiras quebrarem e reduzirem dezenas a centenas de metros a cada ano. Eu vejo a calota polar desaparecer em velocidade recorde. Sim, eu tenho visto ursos em boa forma – mas também tenho visto ursos-polares mortos e passando fome . Ursos andando nas margens, à procura de comida, tentando caçar renas e comendo ovos do pássaro, musgos e algas. E percebi que os ursos fortes, que permanecem na calota polar durante todo o ano, são quase todos machos. As fêmeas, por outro lado, que vêm para a terra para dar à luz seus filhotes, muitas vezes são franzinas. Com a calota polar diminuindo mais e mais a cada ano, eles tendem a ficar presos na terra, onde não há muita comida. No primeiro ano, eles perdem seu primeiro filhote. No segundo ano, eles perdem o segundo (e último) filhote. Apenas uma vez vi uma mãe com um filhote quase independente. Apenas poucas vezes vi mães lindas e fortes com pequenos ursos bonitos e fortes. Muitas vezes, eu vi ursas terrivelmente franzinas – como esta aqui retratada. Um mero esqueleto, com a perna ferida, possivelmente por uma tentativa desesperada de caçar uma morsa enquanto ela estava em terra.

Especialistas afirmam que a população Svalbard é estável e, até mesmo, crescente. Bem, aqui eu pergunto: como uma população pode ser estável se ela consiste de cada vez menos fêmeas e filhotes? Como uma população pode estar indo bem, se a maioria dos ursos tem um índice de massa corpórea baixo? Em uma escala de 1 a 5, apenas uma vez eu vi um urso grande e gordo que poderia receber um 5, mas várias vezes eu já vi ursos mortos e ursos como esta: condenada à morte, um mero 1 nessa escala. Eu não tenho dados científicos para provar minhas observações, mas eu tenho olhos para ver – e um cérebro para tirar conclusões. A mudança climática está afetando muito o Ártico. E é nossa decisão se queremos tentar mudar isso. Então: vamos fazer algo sobre a maior ameaça do nosso tempo. Talvez a gente não possa salvar esta ursa. Mas cada pequena ação que fazemos para mudar os nossos caminhos é um passo na direção certa. Nós apenas temos que começar e seguir em frente!

 Fonte:http://www.anda.jor.br/29/08/2015/mudancas-climaticas-afetam-ursos-polares