Poluição térmica e os riscos a ecossistemas

Compartilhe

 

 

A poluição térmica é pouco conhecida por não ser facilmente observável (ela não é visível ou audível), mas seu impacto dela é considerável. Ela ocorre quando a temperatura de um meio de suporte de algum ecossistema (como um rio, por exemplo) é aumentada ou diminuída, causando um impacto direto na população desse ecossistema. A poluição térmica do ar, embora menos comum, também pode provocar danos ambientais. A liberação de vapor de água por uma industria em uma área com pouca dispersão do ar pode ocasionar a morte de pássaros, insetos e plantas.

Causas

As principais causas da poluição térmica são:

 

Utilização da água para resfriamento na industria

Indústrias e usinas de energia são as maiores fontes de poluição térmica. Elas retiram água de uma fonte natural para resfriamento do maquinário ou a utilizam no processo produtivo, devolvendo-a posteriormente em maior temperatura.

 

Desmatamento

Árvores e plantas evitam que a luz do sol atinja diretamente lagos e rios. Quando ocorre o desmatamento, esses corpos d'água são expostos à luz do sol, absorvendo mais calor - o que aumenta a temperatura;

 

Erosão do solo

A erosão do solo faz com que os corpos d'água fiquem mais expostos - a luz solar ataca novamente;

 

Superfícies pavimentadas

A água que escoa para corpos d'água a partir de superfícies pavimentadas, como estradas e estacionamentos, principalmente no verão, podem elevar a temperatura da água;

 

Causas naturais

Erupções vulcânicas, atividade geotérmica e raios podem causar mudanças na temperatura da água;

Efeitos

A poluição térmica tem diversos efeitos negativos no ecossistema. Entre eles:

 

Diminuição dos níveis de oxigênio na água

Uma das consequências é a diminuição da solubilidade do oxigênio (O2) na água, o que faz com que o gás se difunda mais facilmente para a atmosfera, diminuindo sua disponibilidade na água. Essa diminuição pode causar o sufocamento de plantas e animais aquáticos. O aumento de temperatura pode fazer com que as algas cresçam na superfície da água, reduzindoos níveis de oxigênio na água a partir da sua respiração vegetal. Além disso, a decomposição de matéria orgânica e o metabolismo dos animais ocorre mais rapidamente, o que requer mais consumo de oxigênio do meio aquático;

 

Perda da biodiversidade

Mudanças de temperatura no ambiente podem fazer com que certas espécies se locomovam para outro ambiente, enquanto outras espécies podem mudar para o ambiente mais quente. Organismos que se adaptam mais facilmente têm vantagem sobre os que não são adaptados para temperaturas mais quentes;

 

Impacto ecológico

Um choque térmico na água pode resultar na morte imediata de diversos peixes, plantas, insetos e anfíbios. Águas mais quentes podem ser favoráveis para algumas espécies enquanto são letais para outras. Algumas espécies estenotérmicas, isto é, que não toleram grandes variações de temperatura, como o salmão e a truta, podem levar a mudanças no seu organismo e metabolismo e até à morte desses animais.

 

Mudanças na reprodução

O aumento de temperatura afeta a reprodução de animais marinhos, causando uma liberação de ovos imaturos ou prevenindo o desenvolvimento normal de certos ovos. A diminuição de temperatura não permite que ocorra a reprodução.

 

Aumento de doenças

Sem enfrentarem condições térmicas adversas ou desfavoráveis, os parasitas dos peixes conseguem sobreviver e transmitir doenças mais facilmente;

 

Aumento da taxa de metabolismo

A poluição térmica causa mudanças no metabolismo, fazendo com que os organismos consumam mais alimento. Isso desequilibra a estabilidade da cadeia alimentar e o balanço das espécies do local;

Mesmo com todos esses efeitos negativos para o ecossistema, as necessidades humanas ainda acabam sendo colocadas em primeiro lugar. A fim de controlar a poluição térmica, normas e medidas governamentais são criadas para garantir que as industrias utilizem de forma correta a água, retornando-a apropriadamente.

Uma solução para isso é o tratamento ou armazenamento da água e do ar antes de serem lançados de volta ao meio ambiente, para atingir a temperatura próxima à do ambiente despejado. Porém, muitas industrias não dispõem de medidas para controlar a poluição térmica por ser um investimento considerado “desnecessário”.